A conversão de São Paulo

A conversão de São Paulo
A conversão de São Paulo

terça-feira, 9 de outubro de 2012

História do Rio Grande do Sul para jovens: narrada pelo índio Roque Tavares à beira de um fogo de chão – Roberto Fonseca

Editora: Age
ISBN: 85-7497-119-7
Opinião: **
Páginas: 296

     “Um dia perguntei ao pajé, um homem muito velho e respeitado por sua mágica e sabedoria:
- O senhor, que sabe tudo e conhece todos os segredos, me diga: onde fica o mar?
     O pajé me olhou no fundo dos olhos e respondeu com voz rouca, que parecia vir do fundo de uma caverna:
- Nheçá, para chegares ao difícil, começa pelo fácil; para alcançares o grande, pelo pequeno. Se queres ir ao mar, o rio te levará a ele.”


      (...) “Logo adiante o rio se alargou e continuei remando junto à margem direita. Foi quando tomei um grande susto! Avistei ao longe três barcos enormes, com grandes panos dependurados em mastros, fundeados a uma boa distância da margem. Em terra via-se o movimento de gente em redor de um casario. Encostei a canoa, escondi o remo, e fui me aproximando, procurando não ser visto. Observando as pessoas vestidas, dei-me conta de que estava nu.”


      “Tropa sem chefe não combate.”


      “Os bons resultados são os melhores argumentos.”


      “Quando se vive muito, cada coisa que acontece traz uma lembrança.”


      “A verdade bem contada, é que ninguém mais duvidava de que a guerra estava perdida. As tropas (imperialistas) do (Duque de) Caixas iam consolidando as posições no terreno e perseguindo a cavalaria farroupilha onde ela estivesse. Mas, se entregar? Isso ninguém pensava. Se não houvesse uma saída honrosa, era certo que o último farrapo ia morrer brigando.
     Era gente muito orgulhosa! Imaginem que o ditador argentino Rosas chegou a oferecer reforços para a luta, mas o general farroupilha David Canabarro se ofendeu e respondeu na hora:
      ‘O primeiro de vossos soldados que atravessar a fronteira, fornecerá o sangue com o qual será assinada a paz entre os farroupilhas e os imperiais’.”

Um comentário:

Anônimo disse...

Pela pequena parte descrita, o livro deve ser muito interessante. Vou comprar ! Thiago - Porto Alegre