A conversão de São Paulo

A conversão de São Paulo
A conversão de São Paulo

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Os Pilares da Terra (volume II) - Ken Follett

Editora: Rocco
ISBN: 8532500765
Opinião: ***
Páginas: 608

     “Aliena observara que homens grandes com frequência conquistavam posições de poder, independentemente de sua inteligência.”


      “‘Nem todos os barões são filhos de barões’, como diz o ditado.”


      “Ao rememorar o que fizera, mal pôde crer. Parecia um sonho, ou uma das histórias fantásticas de Jack, algo sem ligação com a vida real. Jamais contaria o que se passara. Seria um segredo lindo que guardaria para si própria e de que se lembraria de vez em quando, como um avarento contando um tesouro oculto na calada da noite.”


      “Talvez os selvagens fiquem para sempre no controle da situação – disse o prior melancolicamente. – Talvez a cobiça sempre tenha mais valor que a sabedoria nos conselhos dos poderosos; talvez o medo sempre ultrapasse a piedade na mente de um homem com uma espada na mão.”


      “Não há recompensa para quem perde, monge – disse William asperamente. Ele estava gostando daquilo. – No mundo de verdade, fora do mosteiro, ninguém toma conta de você. Os patos engolem as minhocas, as raposas comem os patos, os homens matam as raposas e o demônio caça os homens.”


      “Ninguém faz nada por gratidão.”


      “Ao envelhecer-se os anos parecem passar mais depressa.”


      “A arrogância é o pecado dos bons líderes.


      “Waleran ergueu a cabeça, e os olhos dos dois homens se encontraram pela primeira vez. Bigod estremeceu e desviou o rosto, como se tivesse sido esbofeteado. Por um momento Jack pôde ler os pensamentos do outro homem, e teve certeza de que ele vira a piedade nos seus olhos.
     E para Waleran, a piedade dos seus inimigos era a pior humilhação de todas.”

Nenhum comentário: